Atualmente, mais e mais pessoas estão se inclinando para usar materiais reciclados. Como podemos ver, bilhões de garrafas plásticas são descartadas todos os anos nos lixos. Os pesquisadores têxteis encontraram uma solução única para reduzir esse desperdício e transformá-lo em algo útil. Olhando para o reconhecimento e a preocupação com a ecologia, eles surgiram com uma das melhores tecnologias, onde garrafas de plástico agora podem ser recicladas para fazer fios de lã e consequentemente, roupas.

A indústria do vestuário é uma grande usuária de recursos, e é por isso que esta invenção tem se mostrado uma maravilha para a indústria. Este novo desenvolvimento resultou em muitos benefícios, como redução no consumo de energia, redução nas emissões de CO2, preservação do óleo e diminuição do desperdício em lixões.

O abastecimento das garrafas plásticas que consumimos a cada ano exige 47 milhões de barris de petróleo e libera um bilhão de libras de CO2 na atmosfera. Em contraste, um milhão de garrafas plásticas recicladas economiza 250 barris de petróleo e elimina 180 toneladas métricas de emissões de CO2 de serem liberadas na atmosfera. Além disso, reciclar garrafas de plástico consome 8 vezes menos energia do que o necessário para produzir uma quantidade equivalente de garrafas novas.

Esta nova tecnologia veio de uma empresa suíça de fiação de fibra,  em parceria com o provedor líder de soluções de reciclagem de plástico. Ambas as empresas desenvolveram um sistema de uma etapa para pré-processamento e fiação de flocos de poliéster em fio de filamento contínuo a granel (BCF) para aplicações em carpetes.

O fio produzido tem uma eficiência incrível, com uma perfeita estabilidade de processo e baixos custos de transformação. Ainda mais que, o tecido feito com essas fibras pode ser facilmente tingido, e tem maior resistência a manchas.

PET é a resina usada para fazer as famosas garrafas transparentes de refrigerante, são leves e inquebráveis. O tecido feito de fibra PET é basicamente de polipropileno, que é dez vezes mais resistente do que um tecido de poliéster normal. Porém, para tecer ou tricotar esses fios requer máquinas muito pesadas e caras

Como São Transformadas Em Fios?

As garrafas PET jogadas na lixeira reciclada são separadas em uma estação de reciclagem e empacotadas em grandes fardos, posteriormente são levados para uma estação de recuperação de PET.

Neste momento, as garrafas são rotuladas, destampadas, separadas por cor e cuidadosamente limpas. As garrafas são então colocadas em um triturador para serem moídas em pequenos pedaços, que são jogados no ar quente para dar-lhes um revestimento rígido. Logo após são secos para remover qualquer umidade persistente.

Esses flocos secos são empurrados através de canos quentes para derretê-los até ficar como um líquido espesso. Esse líquido é então filtrado por uma placa de tingimento com pequenos buracos, formando filamentos mais finos que o cabelo humano. Esses filamentos são resfriados e enrijecidos, em seguida são enrolados. Este fio é então puxado sobre rolos de metal quente para esticá-los e realinhar as moléculas de poliéster para assim formar o produto final.

Reciclagem Química e Mecanicamente

Reciclagem química – o plástico é decomposto em seus monômeros originais por meio de hidrólise, glicólise ou metanólise. Os monômeros ocasionados são usados ​​para fabricar novos granulados de plástico por meio de polimerização, que são usados ​​para fiar fios de alta qualidade. Com isso, esse tipo de reciclagem química requer maior consumo de energia e alto investimento.

Reciclagem mecânica – O resíduo plástico é derretido sem qualquer decomposição química, que é então processado diretamente no produto final ou primeiro granulado. As metodologias de reciclagem disponíveis no mercado podem hoje processar várias formas de resíduos, que são triturados, derretidos e granulados novamente.